Britânica "The Economist" destaca atraso em obras da Copa de 2014

Ir em baixo

Britânica "The Economist" destaca atraso em obras da Copa de 2014

Mensagem por Ftcv em Sab Maio 07, 2011 4:25 am

Revista, uma das mais lidas publicações mundiais, diz que são grandes chances de o evento dar errado

O atraso na construção dos estádios e aeroportos da Copa de 2014 virou destaque na edição desta semana da revista britânica “The Economist”, uma das publicações mais influentes na área de economia e política.

Com o título “Pontapé atrasado” (“Late kick-off”), a reportagem diz que o Mundial é uma oportunidade de o Brasil comprovar sua capacidade de organizar eventos dessa magnitude. Mas destaca que é grande a possibilidade de as coisas saírem errado. “Parece cada vez mais provável que o país pise na bola fora de campo”, diz a abertura do texto.

São Paulo, Rio e Natal são os exemplos negativos quando se trata da construção dos estádios. A revista lembra que a capital paulista ainda nem começou a construção do seu campo, que deve receber a abertura do evento.

No Rio, o mais provável palco da final, a reforma do Maracanã é definida como uma “devoradora” de dinheiro, já que o orçamento pulou dos R$ 705 milhões para mais de R$ 1 bilhão. Natal também é colocada entre os retardatários por ter assinado o contrato para a construção do Estádio das Dunas mais de três anos depois de o Brasil ser indicado país-sede da competição.

Aeroportos
Para abordar a lentidão nas obras dos aeroportos, a revista britânica cita o estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado em 14 de abril, que conclui que as obras de nove dos 12 terminais da Copa não estarão prontas a tempo da competição.

Entre os problemas apontados nos terminais brasileiros está a demora no check-in e retirada de bagagens, além da grande quantidade de atrasos e cancelamentos de voos. A “The Economist” lembra ainda o aumento significativo da demanda por voos no país e diz que os principais aeroportos já operam acima da capacidade.

O texto define a Infraero, estatal que administra os aeroportos, de “sluggish”, termo que deriva do substantivo lesma, já que a empresa foi incapaz de aplicar metade dos recursos para a ampliação da infraestrutura aérea, mesmo com o dinheiro em caixa.

A reportagem entrevistou dois especialistas em infraestrutura brasileiros, que se disseram preocupados com a intenção do governo de abrandar a lei de licitação para acelerar as obras. Segundo eles, regras mais frouxas podem levar a uma “escalada exorbitante nos custos”, a exemplo do que ocorreu no Pan-americano de 2007.


Fonte: http://www.copa2014.org.br/noticias/6984/BRITANICA+THE+ECONOMIST+DESTACA+ATRASO+EM+OBRAS+DA+COPA+DE+2014.html
Acessado em 07/05/2011 04:24

_________________
Quem quer ser uma pia?
avatar
Ftcv
Nivel 26

Mensagens : 2070
Pontos de reputação : 55
Data de inscrição : 16/05/2010
Idade : 26
Localização : Salvador Bahia

Ver perfil do usuário http://forumilha.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Britânica "The Economist" destaca atraso em obras da Copa de 2014

Mensagem por ivan_ em Sab Maio 07, 2011 6:17 pm

Salvador parece que fica pronta para a Copa das Confederações...o foda é que a maioria das cidades não ficarão e se todos os jogos se passarem em 1/2 estádios, o campo vai ficar uma caca para os jogos das finais =/
avatar
ivan_
Nivel 8

Mensagens : 81
Pontos de reputação : -7
Data de inscrição : 30/04/2011
Localização : Salvador

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum